Assembleia: ato no Consuni nesta quinta-feira

O pró-reitor de Pessoal da UFRJ, Agnaldo Fernandes, disse na assembleia de quarta-feira, 1º de agosto, no auditório do Centro de Tecnologia, que estão esgotadas todas as saídas administrativas para evitar o corte dos 26,05%. Apesar disso, os técnicos-administrativos decidiram ir à sessão do Conselho Universitário na de quinta-feira, dia 2. Objetivo: pressionar para que a Reitoria empregue todos os esforços para garantir a manutenção na folha do percentual para todos, evitando o corte para uma parte da categoria.

 

A discussão do corte dos 26,05% tomou grande parte da assembleia, que também contou com a presença do assessor jurídico do Sintufrj, Rudi Cassel. Adiantando que não se pode gerar maiores expectativas, o advogado informou que ingressará com um último recurso (chamado rescisória da rescisória) na tentativa da manutenção do percentual. Mas Rudi Cassel frisou que são remotas as possibilidades de sucesso. Ele lembrou a reiterada intenção do governo e da Justiça de retirar de vez este direito dos trabalhadores da UFRJ.

 

 

Dia do Basta

Os técnicos-administrativos aprovaram também paralisar o trabalho no dia 10 de agosto, o Dia do Basta, protesto nacional contra os desmandos do governo Temer.

 

Além de um basta ao desemprego, os trabalhadores cobram o fim dos ataques aos seus direitos, o fim das privatizações e a revogação da Emenda Constitucional 95 que congela investimentos dos gastos públicos por 20 anos. Na UFRJ os ataques vêm se materializando de maneira contundente com o corte de direitos, como os 28% e, agora, dos 26%.

 

A assembleia aprovou também, para o dia 10, atividades de mobilização da categoria e a realização de um ato na Praia Vermelha. Uma comissão vai organizar as atividades.

 

(Mais detalhes na próxima edição do Jornal do Sintufrj)