Apoio à greve dos caminhoneiros

 

1 - A diretoria do Sintufrj manifesta sua solidariedade à greve nacional dos caminhoneiros. Trata-se de um movimento legítimo e justo que exige a redução dos preços do óleo diesel e denuncia a desastrosa política de preços dos combustíveis adotada pela direção da Petrobras – que tem como parâmetro as cotações internacionais do barril de petróleo e do dólar.

2 - Para se ter uma ideia, de julho de 2017 até maio de 2018, o preço da gasolina já subiu 50,04%, o do diesel 52,15% e o gás de cozinha 67,8% (dados da Associação dos Engenheiros da Petrobras (Aepet). Essa política obscena de reajuste tem como fim atender aos acionistas nacionais e internacionais em busca do lucro fácil, como já denunciou a CUT.

3 – As consequência dessa política de preços da empresa atinge a sociedade, mas, principalmente, os setores mais vulneráveis da população: hoje, mais de um milhão de domicílios (IBGE) voltaram a cozinhar a lenha ou carvão por não ter recursos para pagar o gás de cozinha.

4 – É evidente que o método adotado pela Petrobras – que tem na presidência Pedro Parente, conhecido executivo servil ao grande capital – tem potencial para aumentar os preços dos alimentos e das tarifas de transportes, com impacto na vida de milhões de famílias brasileiras.

5  O Sintufrj se alinha às forças que lutam pela democracia no país condena as saídas autoritárias e repudia o oportunismo de grupos interessados em se apropriar da crise para aprofundar a crise, aprofundar o golpe e inviabilizar as eleições.

6 -. A saída para a crise passa pela mudança da política de preços da Petrobras que resulta em aumentos abusivos dos combustíveis. Aumentos que são impostos pela direção da empresa e pelo governo Temer repudiado pela maioria da população.

 

Diretoria do Sintufrj